Home / Campo Belo / Moradores de Campo Belo denunciam viagem de vereadores para curso em BH

Moradores de Campo Belo denunciam viagem de vereadores para curso em BH


Moradores de Campo Belo, no Sul de Minas, denunciam uma viagem de 12 vereadores da cidade para um curso em Belo Horizonte, na capital mineira. O caso repercutiu nas redes sociais depois que um dos vereadores postou uma foto curtindo a piscina do hotel, onde o curso estaria acontecendo. A denúncia foi feita no Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).
O fato veio à tona depois de uma postagem nas redes sociais de João Eduardo Freire Teodoro, na piscina do Royal Center Hotel. O vereador ainda escreveu na legenda “piscininha amor”. Moradores da cidade questionaram na internet o valor das diárias usadas e a questão da pandemia do novo coronavírus, que, por medida de prevenção, estão optando por cursos online.


“Estão fazendo um curso em Belo Horizonte com diárias do município. Levando em conta que a diária de um vereador é R$ 1.100 e são quatro dias de curso. Os 12 vereadores vão vastar R$ 52.800 de dinheiro público em sua primeira semana como legisladores. Em meio a uma pandemia e uma grave crise econômica vocês acham isso correto?”, trecho de postagem nas redes sociais.

Curso teria sido cancelado por falta de quórum(foto: Reprodução Internet)

O curso citado aparece no site da WR Gestão Pública aparece o Encontro das mesas diretoras, presidentes, vereadores e diretores de Câmaras com o Tribunal de Contas, entre os dias 2 e 5 de fevereiro, em Belo Horizonte.

Estado de Minas entrou em contato com o presidente da Câmara Municipal de Campo Belo, Wilson Pimenta de Oliveira, que acompanha os demais vereadores em Belo Horizonte. Ele confirmou que está participando do curso no Royal Center Hotel.

“As postagens feitas são mentirosas. Os vereadores, que vieram, acabaram de exercer o mandato e ainda não têm experiência, precisam se capacitar. Tem representantes de outras cidades trocando experiências”, explica.

O presidente também falou sobre as diárias ofertadas para os vereadores. “O valor que foi publicado nas redes sociais é falso. Estamos usando apenas duas diárias para quatro dias”, afirma.

Também por telefone, o responsável pelo curso, que preferiu não se identificar, confirmou que o curso foi cancelado por falta de quórum. A recepção do hotel confirmou a entrada dos 12 vereadores, mas informou que eles deixaram o local nessa quarta-feira (3/2). 

O vereador Elisson de Assis Casarino enviou fotos para comprovar que o curso citado está acontecendo no hotel e acaba nesta sexta-feira (5/1). “Nós procuramos o gestor do curso para saber porque teria dado a informação do cancelamento do curso. O que foi nos repassado é que a administração disse isso para a imprensa não atrapalhar os andamento dos trabalhos”, afirma vereador.
Também por telefone, Elisson confirmou que vereadores de outras cidades do estado estão participando do curso. 

Nota de esclarecimento 

A Câmara Municipal de Campo Belo publicou nota de esclarecimento nas redes sociais. Segue o documento na íntegra:

“A Câmara Municipal de Campo Belo/MG, através da sua Assessoria de Comunicação, vem a público esclarecer algumas notícias falsas que estão sendo veiculadas nas redes sociais.

Em uma postagem feita no facebook, foi relatado por um internauta que a Casa Legislativa gastou R$52.800,00 (cinquenta e dois mil e oitocentos reais) em diárias, tratando-se de uma informação mentirosa e tendenciosa.

Esclarecemos, que o presidente da Câmara, Wilson Pimenta de Oliveira, liberou apenas duas diárias por vereador no valor de R$640,00, sendo coerente com o que manda a lei 3.527 de 2018.

Os vereadores Gustavo Protásio, Bruna Biro, Barão, Wilsinho do café, João Eduardo, Alessandra, Mark Rodarte, Maruzan Vilela, Tchuca, Clesio Cabeleireiro, Beto Santana, Thales Camilo, estão em Belo Horizonte/MG, realizando um Curso de capacitação de gestores públicos, juntamente com outras duas Câmaras Municipais, buscando aprimorar seus conhecimentos, para atender de forma mais eficiente a população Campo-belense.

O vereador Luciano Alvarenga não participou do curso, devido a questões de saúde, já a vereadora Leninha e o vereador Adilson Roberto (Tuca), não participaram devido a compromissos marcados anteriormente.

Relacionado à pandemia, a empresa está realizando o curso com todos os protocolos de precaução, seguindo à risca as orientações da Secretaria Estadual de Saúde.

Quanto à foto publicada por um vereador próximo à uma piscina, trata-se do parlamentar João Eduardo Freire, portador de deficiência física, como todos sabem, e que necessita realizar fisioterapias diárias, sempre que possível.

E por não ter contato com a piscina com frequência e estar sem tratamento por alguns dias, no final do dia, às 17 horas, aproveitou o local propício para a prática de atividades físicas e de boa fé publicou no seu Instagram para que todos tivessem ciência desta realidade, sem ter a intenção de omitir nada para ninguém, já que sempre defendeu a transparência de seus atos.

Destarte a população conhece a sua pessoa, sua formação profissional, bem como a sua ética e sabem que não se aproveitaria de recursos públicos para se promover, pelo contrário mal faz divulgações pessoais em sua rede social.

Pedimos aos cidadãos de bem, que tomem cuidado com as notícias que são publicadas nas redes sociais, de forma tendenciosa e com o único fim de colocar a população contra os vereadores.

Cada vereador está comprometido com a verdade, com os anseios de cada cidadão e querendo aprender cada dia mais para assim, poder trabalhar de forma eficaz pela cidade.”

Fonte: Estado de Minas

últimas atualizações

Campo Belo, Poços de Caldas e Três Corações têm novas mortes por Covid-19

Dois óbitos foram registrados em Campo Belo. Prefeituras de Poços de Caldas e Três Corações …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *